enfodere-se

ENFODERE-SE JÁ!

Literária Empatia
por Carolina Haag, Mestranda em Ciências Sociais Emergenciais Graduada em Serviço Social Jornalista /Apresentadora Portal Plural

Vai ter que ler pra entender….

Quando li essa palavra a primeira vez, confesso que pensei estar errada.

“O que seria enfoderar-se?”

Enfoderar-me seria me tornar alguém promíscua, adoradora da libertinagem, da “gastação” sem fim? Será que seria viver como se não houvesse amanhã, mesmo sabendo que no final do mês tenho grandes contas para pagar?

O que seria enfoderar-se?

Fiz uma longa reflexão sobre a vida, pensei até no “Mercúrio Retrógrado “ no movimento todo dos astros e claro, pesquisei muito. Cheguei à uma conclusão:

ENFODERAR-SE: Verbo intransitivo. Uma característica de se ser o que é, independente da opinião dos outros e de quem queira te levar a outro viés reflexivo. Seria um substantivo de todos os gêneros? SIM! porque ser foda não está ligado ao que te convencem do que você é, está ligado ao que você sabe o que é. Pode vir do verbo Foder: se isso vai ser bom ou ruim, dependerá unicamente da gente.

Ou seja, enfoderar-se é ser autêntico. Críticas não pagam contas, as pessoas podem ter nos machucado no passado, mas a gente é responsável pelo futuro, ninguém liga pra nossa consciência.

Nossa visão de mundo é única e está ameaçada de extinção, por isso é importante que ela seja preservada, dependência e anulação dos nossos “queres” não compram amor.

Pessoas fodas atraem pessoas fodas e afastam pessoas fodidas, sempre é mais gostoso de conversar com uma pessoa enfoderada, pessoas enfoderadas, convivem melhor consigo mesmas.

O mundo precisa de pessoas enfoderadas. Pessoas que cultivem e se responsabilizem totalmente por sua felicidade e paz interior. Que parem de culpar o mundo por seus erros, que estejam atentas à sua essência.

“ser foda”:

é independente de gênero;

é independente de credo religioso;

é independente de condição social;

é independente de idade;

é totalmente dependente da ATITUDE.

Estou a passos largos no caminho do enfoderamento. Uma coisa importante já tenho: a consciência que minha vida é responsabilidade minha, portanto, quer sejam bons ou maus os resultados, eles são totalmente meus. Existem coisas a serem melhoradas, outras a serem mantidas, mas o mais importante é que, nessa caminhada, a marcha é constante e a desistência é inaceitável.

Enfodeirar-se ou ser mais um fodido, é questão de escolha, particular, intransferível… Qual é a sua escolha?

Enfodere-se!

Comments are closed.